domingo, 14 de agosto de 2016

Missa do 20º Domingo do Tempo Comum.

Primeira Leitura (Jr 38,4-6.8-10)
Leitura do Livro do Profeta Jeremias:
Naqueles dias, 4disseram os príncipes ao rei: “Pedimos que seja morto este homem; ele anda com habilidade lançando o desânimo entre os combatentes que restaram na cidade e sobre todo o povo, dizendo semelhantes palavras; este homem, portanto, não se propõe o bem-estar do povo, mas sim a desgraça”.
5Disse o rei Sedecias: “Ele está em vossas mãos; o rei nada vos poderá negar”. 6Agarraram então Jeremias e lançaram-no na cisterna de Melquias, filho do rei, que havia no pátio da guarda, fazendo-o descer por meio de cordas. Na cisterna não havia água, somente lama; e assim ia-se Jeremias afundando na lama. 8Ebed-Melec saiu da casa do rei e veio ter com ele, e falou-lhe: 9“Ó rei, meu senhor, muito mal procederam esses homens em tudo o que fizeram contra o profeta Jeremias, lançando-o na cisterna para aí morrer de fome; não há mais pão na cidade”.
10O rei deu, então, esta ordem ao etíope Ebed-Melec: “Leva contigo trinta homens e tira da cisterna o profeta Jeremias, antes que morra”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 39)
— Socorrei-me, ó Senhor, vinde logo em meu auxílio!
— Socorrei-me, ó Senhor, vinde logo em meu auxílio!
— Esperando, esperei no Senhor,/ e inclinando-se,/ ouviu meu clamor.
— Retirou-me da cova da morte/ e de um charco de lodo e de lama./ Colocou os meus pés sobre a rocha,/ devolveu a firmeza a meus passos.
— Canto novo ele pôs em meus lábios,/ um poema em louvor ao Senhor./ Muitos vejam, respeitem, adorem/ e esperem em Deus,/ confiantes.
— Eu sou pobre, infeliz, desvalido,/ porém, guarda o Senhor minha vida,/ e por mim se desdobra em carinho./ Vós me sois salvação e auxílio:/ vinde logo, Senhor, não tardeis!


Segunda Leitura (Hb 12,1-4)
Leitura da Carta aos Hebreus:
Irmãos: 1Rodeados como estamos por tamanha multidão de testemunhas, deixemos de lado o que nos pesa e o pecado que nos envolve. Empenhemo-nos com perseverança no combate que nos é proposto, 2com os olhos fixos em Jesus, que em nós começa e completa a obra da fé. Em vista da alegria que lhe foi proposta, suportou a cruz, não se importando com a infâmia, e assentou-se à direita do trono de Deus.
3Pensai pois naquele que enfrentou uma tal oposição por parte dos pecadores, para que não vos deixeis abater pelo desânimo. 4Vós ainda não resististes até ao sangue na vossa luta contra o pecado.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Lc 12,49-53)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 49Eu vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso! 50Devo receber um batismo, e como estou ansioso até que isto se cumpra! 51Vós pensais que eu vim trazer a paz sobre a terra? Pelo contrário, eu vos digo, vim trazer divisão. 52Pois, daqui em diante, numa família de cinco pessoas, três ficarão divididas contra duas 53e duas contra três; ficarão divididos: o pai contra o filho e o filho contra o pai; a mãe contra a filha e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora e a nora contra a sogra”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

FOTO: LINDUARTE MARINHO.







sábado, 6 de agosto de 2016

AGENDA PAROQUIAL E ESCALAS



Paróquias do 8º Zonal realizam Encontrão do Povo de Deus


Encontrão do Povo de Deus 2015 (Foto: Flávio Luiz)
Encontrão do Povo de Deus 2015 (Foto: Flávio Luiz)
As paróquias do 8º Zonal realizam o Encontrão do Povo de Deus, no próximo domingo, 7, das 8h30 às 16h, no ginásio poliesportivo Osmundo Faria, em Monte Alegre. Com o tema: “Família, santuário da misericórdia”, a programação vai constar de reflexões, apresentações das paróquias, momento cultural, encerrando com a celebração eucarística.
O 8º Zonal é composto pelas paróquias de Nossa Senhora da Conceição, em Santo Antônio; Imaculada Conceição, de Nova Cruz e Lagoa D’anta; Nossa Senhora da Penha, em Monte Alegre; São Francisco de Assis, de Lagoa de Pedras e Serrinha; Divino Espírito Santo, em Vera Cruz; Nossa Senhora de Fátima, em Passa e Fica; Nossa Senhora das Dores, de Brejinho e Passagem; Imaculada Conceição, em Lagoa Salgada, e São Bento Abade, de Serra de São Bento e Monte das Gameleiras.

Arcebispo ordena dois sacerdotes e faz nomeações

O anúncio aconteceu no final da celebração da ordenação sacerdotal  de Ândreson Madson e José Marcos de Lima

Apresentação dos novos padres: Ândreson Madson e José Marcos
Apresentação dos novos padres: Ândreson Madson e José Marcos
O Arcebispo Metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha, presidiu a celebração de ordenação sacerdotal dos Diáconos Ândreson Madson do Nascimento e José Marcos de Lima, na Catedral, às 17 horas, nesta quinta-feira. Centenas de fiéis estiveram presentes na ordenação. No final da celebração, Dom Jaime anunciou as funções dos novos padres: Ândreson Madson será vigário paroquial de Parnamirim, onde já fez o estágio pastoral, e José Marcos será vigário paroquial de Ceará-Mirim, onde também estava em estágio pastoral, durante o diaconato.
Ainda, no final da celebração, Dom Jaime divulgou o nome do novo Vigário Episcopal Norte: Padre Fábio Pinheiro Bezerra, atual pároco da Paróquia de Nossa Senhora Mãe dos Homens, de João Câmara e Jardim de Angicos. Ele sucede, no Vicariato, o Padre Bianor Francisco Júnior. Na mesma ocasião, o Arcebispo anunciou a instituição, na Arquidiocese, do Conselho de Ordens e Ministérios. “Seguindo a orientação da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, emanada em Carta Circular, de 1997,  achamos por bem instituir, em nossa Arquidiocese, o Conselho  de Ordens e Ministérios,  cuja principal atribuição, dentre outras, é estudar e emitir um parecer sobre os antecedentes de cada candidato aos ministérios ou às Ordens sacras”, explicou o Arcebispo. O novo conselho é composto por sete membros: Dom Jaime Vieira Rocha, Pe. Edilson Soares Nobre, Pe. Francisco das Chagas de Souza, Pe. José Valquimar Nogueira do Nascimento, Pe. José Sílvio de Brito, Mons. Luiz Lucena Dias e Pe. Severino dos Ramos Vicente.

domingo, 31 de julho de 2016

Missa do 18º Domingo do Tempo Comum. Celebrante: Pe. Marcondes.

Primeira Leitura (Ecl 1,2;2,21-23)
Leitura do Livro do Eclesiastes:
2“Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade”. 2,21Por exemplo: um homem que trabalhou com inteligência, competência e sucesso, vê-se obrigado a deixar tudo em herança a outro que em nada colaborou. Também isso é vaidade e grande desgraça.
22De fato, que resta ao homem de todos os trabalhos e preocupações que o desgastam debaixo do sol?23Toda a sua vida é sofrimento, sua ocupação, um tormento. Nem mesmo de noite repousa o seu coração. Também isso é vaidade.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 89)
— Vós fostes, ó Senhor, um refúgio para nós.
— Vós fostes, ó Senhor, um refúgio para nós.
— Vós fazeis voltar ao pó todo mortal,/ quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!”/ Pois mil anos para vós são como ontem,/ qual vigília de uma noite que passou.
— Eles passam como o sono da manhã,/ são iguais à erva verde pelos campos:/ de manhã ela floresce vicejante,/ mas à tarde é cortada e logo seca.
— Ensinai-nos a contar os nossos dias,/ e dai ao nosso coração sabedoria!/ Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis?/ Tende piedade e compaixão de vossos servos!
— Saciai-nos de manhã com vosso amor,/ e exultaremos de alegria todo o dia!/ Que a bondade do Senhor e nosso Deus/ repouse sobre nós e nos conduza!/ Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho.

Segunda Leitura (Cl 3,1-5.9-11)
Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses:
Irmãos: 1Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; 2aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. 3Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus.
4Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória.
5Portanto, fazei morrer o que em vós pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e a cobiça, que é idolatria.
9Não mintais uns aos outros. Já vos despojastes do homem velho e da sua maneira de agir 10e vos revestistes do homem novo, que se renova segundo a imagem do seu Criador, em ordem ao conhecimento.
11Aí não se faz distinção entre judeu e grego, circunciso e incircunciso, inculto, selvagem, escravo e livre, mas Cristo é tudo em todos.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Lc 12,13-21)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 13alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: “Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo”.
14Jesus respondeu: “Homem, quem me encarregou de julgar ou de dividir vossos bens?”
15E disse-lhes: “Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens”.
16E contou-lhes uma parábola: “A terra de um homem rico deu uma grande colheita. 17Ele pensava consigo mesmo: ‘O que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita’.
18Então resolveu: ‘Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e fazer maiores; neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. 19Então poderei dizer a mim mesmo: Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos. Descansa, come, bebe, aproveita!’20Mas Deus lhe disse: ‘Louco! Ainda esta noite, pedirão de volta a tua vida. E para quem ficará o que tu acumulaste?’
21Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico diante de Deus”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

FOTO: LINDUARTE MARINHO




domingo, 24 de julho de 2016

Celebração da Palavra com o Diácono Cicero Batista.



Missa do 17º Domingo do Tempo Comum. Celebrante: Pe. Marcondes.

Primeira Leitura (Gn 18,20-32)
Leitura do Livro do Gênesis:
Naqueles dias, 20o Senhor disse a Abraão: “O clamor contra Sodoma e Gomorra cresceu, e agravou-se muito o seu pecado. 21Vou descer para verificar se as suas obras correspondem ou não ao clamor que chegou até mim”.
22Partindo dali, os homens dirigiram-se a Sodoma, enquanto Abraão ficou na presença do Senhor.
23Então, aproximando-se, disse Abraão: “Vais realmente exterminar o justo com o ímpio? 24Se houvesse cinquenta justos na cidade, acaso irias exterminá-los? Não pouparias o lugar por causa dos cinquenta justos que ali vivem? 25Longe de ti agir assim, fazendo morrer o justo com o ímpio, como se o justo fosse igual ao ímpio. Longe de ti! O juiz de toda a terra não faria justiça?”
26O Senhor respondeu: “Se eu encontrasse em Sodoma cinquenta justos, pouparia por causa deles a cidade inteira”.
27Abraão prosseguiu dizendo: “Estou sendo atrevido em falar ao meu Senhor, eu, que sou pó e cinza. 28Se dos cinquenta justos faltassem cinco, destruirias por causa dos cinco a cidade inteira?”
O Senhor respondeu: “Não destruiria, se achasse ali quarenta e cinco justos”.
29Insistiu ainda Abraão e disse: “E se houvesse quarenta?”
Ele respondeu: “Por causa dos quarenta, não o faria”.
30Abraão tornou a insistir: “Não se irrite o meu Senhor, se ainda falo. E se houvesse apenas trinta justos?”
Ele respondeu: “Também não o faria, se encontrasse trinta”.
31Tornou Abraão a insistir: “Já que me atrevi a falar a meu Senhor, e se houver vinte justos?”
Ele respondeu: “Não a iria destruir por causa dos vinte”.
32Abraão disse: “Que o meu Senhor não se irrite, se eu falar só mais uma vez: e se houvesse apenas dez?” Ele respondeu: “Por causa dos dez, não a destruiria”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 137)

— Naquele dia em que gritei,/ vós me escutastes, ó Senhor!
— Naquele dia em que gritei,/ vós me escutastes, ó Senhor!
— Ó Senhor, de coração eu vos dou graças,/ porque ouvistes as palavras dos meus lábios!/ Perante os vossos anjos vou cantar-vos/ e ante o vosso templo vou prostrar-me.
— Eu agradeço vosso amor, vossa verdade,/ porque fizestes muito mais que prometestes;/ naquele dia em que gritei, vós me escutastes/ e aumentastes o vigor da minha alma.
— Altíssimo é o Senhor, mas olha os pobres,/ e de longe reconhece os orgulhosos./ Se no meio da desgraça eu caminhar,/ vós me fazeis tornar à vida novamente;/ quando os meus perseguidores me atacarem/ e com ira investirem contra mim,/ estendereis o vosso braço em meu auxílio/ e havereis de me salvar com vossa destra.
— Completai em mim a obra começada;/ ó Senhor, vossa bondade é para sempre!/ Eu vos peço: não deixeis inacabada/ esta obra que fizeram vossas mãos!

Segunda Leitura (Cl 2,12-14)
Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses:
Irmãos: 12Com Cristo fostes sepultados no batismo; com ele também fostes ressuscitados por meio da fé no poder de Deus, que ressuscitou a Cristo dentre os mortos.
13Ora, vós estáveis mortos por causa dos vossos pecados, e vossos corpos não tinham recebido a circuncisão, até que Deus vos trouxe para a vida, junto com Cristo, e a todos nós perdoou os pecados.
14Existia contra nós uma conta a ser paga, mas ele a cancelou, apesar das obrigações legais, e a eliminou, pregando-a na cruz.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Lc 11,1-13)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
1Jesus estava rezando num certo lugar. Quando terminou, um dos seus discípulos pediu-lhe: “Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos”.
2Jesus respondeu: “Quando rezardes, dizei: ‘Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino. 3Dá-nos a cada dia o pão de que precisamos, 4e perdoa-nos os nossos pecados, pois nós também perdoamos a todos os nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação’”.
5E Jesus acrescentou: “Se um de vós tiver um amigo e for procurá-lo à meia-noite e lhe disser: ‘Amigo, empresta-me três pães, 6porque um amigo meu chegou de viagem e nada tenho para lhe oferecer’, 7e se o outro responder lá de dentro: ‘Não me incomodes! Já tranquei a porta, e meus filhos e eu já estamos deitados; não me posso levantar para te dar os pães’; 8eu vos declaro: mesmo que o outro não se levante para dá-los porque é seu amigo, vai levantar-se ao menos por causa da impertinência dele e lhe dará quanto for necessário.
9Portanto, eu vos digo: pedi e recebereis; procurai e encontrareis; batei e vos será aberto. 10Pois quem pede, recebe; quem procura, encontra; e, para quem bate, se abrirá.
11Será que algum de vós, que é pai, se o filho lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? 12Ou ainda, se pedir um ovo, lhe dará um escorpião?
13Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do Céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem!”

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

FOTO: LINDUARTE MARINHO.



sábado, 23 de julho de 2016

Missa dominical

Missa dominical! Amanhã! ÀS 10:00h. COM TRANSMISSÃO AO VIVO PELA RÁDIO FM VALE DAS SERRAS 87.9 E RÁDIO WEB PASCOM DE CAMPO REDONDO: http://www.ustream.tv/channel/r%C3%A1dio-pascom




CELEBRAÇÃO DA PALAVRA

AMANHÃ! ÀS 19:00h!  COM O Cicero Batista Batista NA IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DE LOURDES. COM TRANSMISSÃO AO VIVO PELA RÁDIO FM VALE DAS SERRAS 87.9! E WEB RÁDIO PASCOM DE CAMPO REDONDO:http://www.ustream.tv/channel/r%C3%A1dio-pascom






Jornada Mundial da Juventude

Voz do Pastor › 22/07/2016

Jornada Mundial da Juventude

Queridos irmãos e irmãs!
Nos dias 26 a 31 de julho, em Cracóvia, Polônia, acontecerá a XXXI Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Com o tema: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mt 5,7), a Jornada Mundial da Juventude, idealizada por São João Paulo II, e realizada pela primeira vez em 1986, desta vez acontecerá na Polônia, terra natal do Papa da juventude, e será conduzida pelo Papa Francisco que, dentro das celebrações do Ano Santo Extraordinário, Jubileu da Misericórdia, quer ressaltar e propor  aos jovens do mundo inteiro o caminho de Jesus Cristo, rosto da misericórdia do Pai.
Desde 2014, com a celebração da Jornada Mundial da Juventude em nível diocesano, o Papa propõe a reflexão sobre as Bem-aventuranças, que são o coração do ensinamento de Jesus Cristo, pois indicam atitudes que nos aproximam do Reino dos Céus. Afirmou o Papa Francisco, na mensagem para a Jornada Mundial da Juventude: “A Palavra de Deus ensina-nos que ‘a felicidade está mais em dar do que em receber’ (At 20, 35). É precisamente por este motivo que a quinta Bem-aventurança declara felizes os misericordiosos. Sabemos que o Senhor nos amou primeiro. Mas só seremos verdadeiramente bem-aventurados, felizes, se entrarmos na lógica divina do dom, do amor gratuito, se descobrirmos que Deus nos amou infinitamente para nos tornar capazes de amar como Ele, sem medida”.
Comentando, ainda, o significado do tema da Jornada, o papa Francisco lembra o testemunho de Santa Faustina Kowalska a quem chama de “apóstola humilde da misericórdia divina nos nossos tempos” que, juntamente com São João Paulo II, são os santos patronos da XXXI JMJ, e propõe“Dado que vós, jovens, sois muito concretos, quereria propor-vos a escolha de uma obra de misericórdia corporal e outra de misericórdia espiritual para pôr em prática cada mês nos primeiros sete meses de 2016”.
Na vídeo-mensagem por ocasião de sua viagem apostólica à Polônia, o Papa Francisco assim se comunicou: “Queridos irmãos e irmãs, está próxima a XXXI Jornada Mundial da Juventude, que me chama a encontrar os jovens do mundo, convocados a Cracóvia, e me oferece também a feliz ocasião para encontrar a querida nação polonesa. Tudo será sinal da Misericórdia, neste Ano Jubilar, e na memória grata e devota de São João Paulo II… Queridos jovens de toda parte da Europa, África, América, Ásia e Oceania! Abençoo os vossas países, os vossos desejos e os vossos passos para Cracóvia, para que sejam uma peregrinação de fé e de fraternidade. O Senhor Jesus vos conceda a graça de experimentar em vós mesmos esta sua palavra: “Felizes os misericordiosos, para encontrarão misericórdia” (Mt 5,7).